Category

Foz do Iguaçu

Category

Neste dia 31 de janeiro completou 480 anos da chegada do espanhol Álvar Nuñez Cabeza de Vaca às Cataratas do Iguaçu, dentro do Parque Nacional do Iguaçu, no Oeste do Paraná.

Cabeza de Vaca, cujo nome inspira o site, foi o primeiro cidadão europeu a escrever sobre o conjunto de quedas no leito do rio Iguaçu, na fronteira do Brasil com a Argentina.

A chegada do conquistador espanhol, neste mesmo dia em 1542, está hoje nas apostilas escolares e livros de navegação, como escreveu o jornalista Montezuma Cruz (link ao final do texto).

O comandante dos 400 homens desembarcou no litoral catarinense 40 anos após o Descobrimento do Brasil, em 1500.

O jornalista e publicitário Rogério Bonato registrou, em seu livro Ara’puka, conflitos e labirintos do paraíso, a importância da passagem do espanhol pela região, com passagens e questionanentos da vida do expedicionário.

“Que influência Cabeza de Vaca causou no processo de colonização, uma vez que a história do Brasil praticamente o desprezou?”, desafiou Bonato.

Em 1996, autoridades e representantes do turismo paranaense visitaram Jerez de la Frontera, na Espanha, a terra do conquistador, Sevilha, Barcelona e Madri.

Na Biblioteca Especializada em Turismo Frederico Engel, é possível conhecer relatos que explicam a aventura de Cabeza de Vaca pelo continente, até Asunción.

Em 18 de outubro de 1541, o conquistador carregou o que pôde de ferro em barra para fabricar machados, facas e outros objetos que presenteou às populações indígenas.

A caravana chegou às margens do Rio Iguaçu em 14 de janeiro de 1542. Os índios, primeiros bons guias de turismo na época, só não teriam alertado o batalhão espanhol sobre o perigo das Cataratas, só percebidas pelos viajantes, por causa das nuvens de neblina e pelo estrondo da água.

Somente na primeira metade do século XX, os historiadores e pesquisadores Morris Bishop, Henry Miller e Fernández de Oviedo buscaram registros concretos a respeito dos feitos de Cabeza de Vaca.

Mais da vida de Cabeza de Vaca na série #FozdoIguaçu106anos veiculada em 2020 no Cabeza News

Erdiley de Oliveira "Oliveirinha" A pandemia escancarou a deficiência das empresas do transporte coletivo, principalmente nas médias e grandes cidades, de oferecer segurança, conforto e  distanciamento (agora neste período) aos usuários deste modal. A superlotação nos horários de pico é comum e se torna ainda mais grave neste momento de alta transmissão de coronavírus. É
O prefeito Chico Brasileiro (PSD) adiantou nesta sexta-feira, 18, que as mudanças do próximo governo terão um perfil mais estadual e federal, e ainda destacou o trabalho do deputado Fernando Giacobo (PL) em apoio aos projetos desenvolvidos por Foz do Iguaçu. "O governo continua, mas muda o vice, muda os partidos. Muda também a composição